“Cartas para te encontrar” trecho do livro “Baque”

AvatarWritten by: Baque Destaque Literatura

“Baque”, de Ellen Costa, é um suspense psicológico disponível em e-book na Amazon. Para conferir, clique aqui.

Um dos personagens da trama se chama Fred, ele é escritor e professor. Em homenagem à mulher por quem foi apaixonado por muitos anos, ele escreveu um livro para “encontrá-la”. Abaixo você confere uma das cartas contidas nele. Este livro, inclusive, será usado pela polícia como uma possível pista para o desaparecimento de Débora, a protagonista da história. Antes de ler a carta, confira a sinopse abaixo:

Com o desaparecimento da professora universitária Débora, de 34 anos, inicia-se uma intensa investigação indicando que ela fora embora deliberadamente ao abandonar a vida feliz e estável que possuía com o marido, Carl. Este não se conforma com as revelações que surgem, pois atestam o quão pouco conhecia a própria esposa.

Enquanto isso, Débora retoma lembranças de sua juventude e de um segredo escondido que parece ter ressurgido das cinzas como uma dívida a ser paga.

À medida que Carl, a família e a própria polícia se surpreendem com as descobertas do presente, o que poderá acontecer se o passado de Débora for ainda pior?

Vamos à carta?

Querida Diana,

Outro dia revi pela milésima vez o filme “O casamento do meu melhor amigo” (desculpe-me pela hipérbole, mas eu realmente revi incontáveis vezes esse filme). Por alguma razão eu sempre penso que sou o Michael e você, a Julianne. Você era minha melhor amiga. Lembra disso?

E como havíamos planejado nos casar antes mesmo de entrar na adolescência e sem ter qualquer entendimento do que isso poderia significar na prática, imagino que como o destino nos separou e ainda cisma em nos manter distantes um do outro, eu talvez tenha conhecido uma “Kimberly” qualquer e esteja prestes a subir ao altar. O que acha disso?

Devo ressaltar, entretanto, que mulheres como ela não me atraem. Sim, são lindas e loiras, mas a personagem era delicada e talvez mimada demais para o meu gosto. Claro, se fosse mesmo a Cameron Diaz eu talvez abrisse uma exceção.

Brincadeiras à parte, gosto mais de mulheres como Julianne, espontâneas, divertidas, meio atrapalhadas e que correm atrás do que querem – ainda que seja nos 45 minutos do segundo tempo e sem nenhum preparo ou estratégia bem definida. E como você já era alta e esbelta quando tinha apenas doze anos, imagino a bela mulher adulta que se tornou. Até Julia Roberts – por mais linda que seja – deve estar aquém da sua beleza.

Ok, pode dizer que sou exagerado ou excessivamente romântico, mas uma coisa que não deixei de imaginar durante esse tempo é como você está agora. Imagino que muito mais bonita e com traços de personalidade bem definidos, com atitudes de uma mulher guerreira que venceu na vida. Estou errado?

Ainda usa o cabelo comprido? Ainda tem franja grande o bastante para cair sobre os olhos e eu ter que pedir que os tirasse da frente do rosto? Imagino que não. Mas como amo essa lembrança, Magrela!

Voltando para o filme, Julianne só percebeu que amava Michael quando soube que ele estava de casamento marcado. Quando vi esse filme pela primeira vez tinha 22 anos, um coração sofrido, apaixonado e pulsante. Não consegui acreditar no desfecho que ele teve.

Você gosta de comédias românticas? Acho que toda mulher deve gostar. E se amava os clássicos infantis e contos de fadas, com certeza deve ter evoluído para o romantismo meio engraçado e sagaz das comédias românticas da década de 90. Imaginava nós dois no cinema assistindo esse filme, comendo pipoca e era inundado por uma onda de alegria e satisfação que não cabiam em mim.

Eu sei que isso é piegas, desculpe.

Mas escrevo cada linha desta carta com o intuito de te encontrar. E enquanto isso não acontece, eu encontro você nos filmes, nos livros e nas histórias de amor que “falam” sobre nós.

Espero que esteja bem, Diana. E de preferência, solteira. Afinal, se estiver noiva e de casamento marcado, a Julianne da história serei eu.

Com o mesmo amor de antes,
Allan

Para ler uma resenha sobre o livro “Baque”, escrita por Paula Jones, clique aqui.

Para conferir o Book Trailer e ter uma noção da história, assista abaixo:

Gostou da carta? Ficou curioso(a) pela história? Deixe um comentário abaixo. Compartilhe com seus amigos.

(Visited 57 times, 1 visits today)
Tags:, , , , Last modified: setembro 18, 2020
Avatar

Juh Oliveira (Ellen Costa) é jornalista e escritora. Apaixonada por ouvir e contar histórias. Autora de "Baque: você tem coragem de descobrir a verdade?", thriller psicológico disponível em e-book na Amazon. Idealizadora do Arte de Escrever. Instagram @ellencostaescritora