Written by: Artigos Destaque Literatura

Gratidão pela vida e por contar histórias!

Não é segredo para ninguém que me conhece bem ou que esteja nas minhas redes sociais, que sou uma amante inveterada da literatura, do cinema, das boas e inesquecíveis histórias, de roteiros que nos tiram o fôlego ou nos fazem flutuar.

Como aspirante dedicada à arte da escrita (escrevo desde sempre), agora já me apresento como escritora em rodas de conversa (principalmente depois que publiquei meu primeiro livro). Como escrever é uma paixão e um ofício, sinto-me cada dia mais motivada a contar histórias e dividir experiências. Para conhecer meu livro, clique aqui.

No dia 15 de março do ano passado, em comemoração à Semana da Poesia, tive a honra de ministrar uma Oficina Literária na Biblioteca Municipal Monteiro Lobato, de Itapevi (São Paulo), a convite e sugestão de uma amiga carinhosa (Rosana Marcílio) que trabalhava lá. Ela foi tão gentil em sua abordagem “Como você é escritora e gosta de contar histórias, vai ser um sucesso aqui”.

E para minha grata surpresa, foi uma experiência muito boa mesmo. Achei que a oficina chamaria meia dúzia de interessados, mas apareceram 22 pessoas, homens e mulheres, entre 15 e 60 anos, que queriam saber a diferença entre Contos e Crônicas, aprender técnicas para melhorar a escrita e estabelecer contato com outras pessoas que também gostam de ler esses gêneros. Alguns eram estudantes; outros, formados e de áreas diferentes da arte ou literatura; alguns já escreviam e outros apenas gostavam de ler boas histórias.

Eu trouxe a eles contos e crônicas de Machado de Assis, Rubem Fonseca, Antônio Maria, Luis Fernando Veríssimo e também escritos por mim, claro. Eles riram muito com a crônica “A menina que não emprestava livros”, uma das minhas favoritas até hoje. O conteúdo que preparei é fruto de muitos cursos, estudos, pesquisas e produções e leituras que sempre fiz (sou viciada em estudar. É quase patológico rs).

Oficina de Contos e Crônicas. Foto: Paulo Santana

Buscando novamente pela memória, aprendi e tenho aprendido com muita gente boa. Duvidam?

– Já tive a honra de fazer o “Curso de Teoria, Linguagem e Crítica” com o crítico do portal Cinema em Cena, Pablo Villaça, em São Paulo. Foi uma semana inteira de muita análise de filmes incríveis. Eu adoro com força os textos do Pablo.

– Já fiz o curso de “Evolução da Linguagem Cinematográfica” com o jornalista e crítico Marcelo Lyra, no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo. Sigo acompanhando o trabalho dele até hoje.

– Fiz outro sobre “História e Crítica de Cinema” com o escritor Paulo Nogueira (foi maravilhoso);

– Outro sobre a “Produção de biografias” com o jornalista e escritor Paulo Markun; ainda tirei foto e ganhei autógrafo porque tenho dois livros dele em casa. 🙂

Leia também de Juh Oliveira
– Artigo: A dura verdade revelada “Por baixo dos tapetes” de Clau Stucki
Artigo: “Nunca se abandona um parceiro”

– Também conheci de perto o trabalho do professor e jornalista Irineu Guerrini Júnior (da Casper Líbero) em três cursos que fiz com ele em Barueri (cidade onde moro); Os cursos foram sobre “História do Cinema”, “Evolução do Cinema” e “Cinema Brasileiro”;

– Quando fiz minha pós-graduação na FAAP em Jornalismo Cultural tive aulas com o professor e roteirista Sérgio Rizzo, que também escreve no UOL e ministra cursos na Casa do Saber; com a Cristina Padiglione que escreve sobre TV; com o João Gabriel de Lima da revista Época; com o Jerônimo Teixeira da Veja, para citar alguns.

– Também tive a honra de fazer uma “Oficina de Roteiro” com o professor da ETEC e FATEC, Josenilson Oliveira (meu irmão, por coincidência, mas nem por isso menos importante). Este é outro que respira literatura e cinema;

– Participei do CLIPE 2017 Prosa da Casa das Rosas, que faz um trabalho incrível de ajuda e orientação a escritores. Lá tive aulas com o incrível Marcelino Freire, Reynaldo Damazio, com a simpática e talentosa Andrea del Fuego.

– Ano passado fiz um curso maravilhoso sobre “Storytelling e Produção de Conteúdo” com o jornalista e Top Voice do Linkedin, Murillo Leal.

– No primeiro fim de semana de maio deste ano fiz uma MasterClass de Narratologia – Bloqueio Criativo com a maravilhosa e talentosa Margareth Brusarosco (ela inclusive é a responsável pela leitura crítica do meu livro publicado em fevereiro passado). Eu já acompanhava o trabalho dela, mas depois dessa aproximação que tivemos, a indico até para meus inimigos rs.

– E por fim, mas não menos importante, ainda sou assinante da Hardcover, plataforma de cursos voltados à produção literária, roteiro para séries e acompanhamento profissional do escritor best-seller de terror e fantasia, André Vianco. Vocês conhecem, certo? Ele é de Osasco, SP, e tem 21 livros publicados – 16 deles são best-sellers. Um dia eu chego lá. Eu creio (inclusive o autor comentou na minha postagem :)).

O que aprendi com todos eles? Um monte de coisas, acreditem!

Mas, sobretudo, aprendi a amar ainda mais a cultura, o cinema, a literatura, a escrita, as histórias, o ouvir pessoas, o contar histórias de pessoas para pessoas. Emocionar-me e proporcionar emoção ao outro. Sensacional, não?

E para finalizar esse texto de maneira sensata, ainda me arrisco a dizer que meu aprendizado está apenas começando (e isso com certeza vocês devem concordar comigo!).

Para ler este artigo na íntegra, acesse meu LinkedIn.

Gostou do texto? Deixe um comentário abaixo e compartilhe com amigos.

(Visited 12 times, 1 visits today)
Tags:, , , , , , , , , , , Last modified: junho 1, 2020