06/05/2013 12:10 - Atualizado em 14/08/2013 14:03

Seu favorito

Pode at ter significado muito naquele momento, mas acabou passando

Aretha Lima divide conosco uma segunda experiência importante em sua vida: o significado do tempo e as expectativas e ansiedades do que está por vir. Moradora de São Paulo, ela tem 24 anos

Jucelene Oliveira
Jucelene Oliveira
Arte de Escrever
Relógio: o significador do tempo

Texto de autoria da leitora!

Quantas e quantas vezes nos surpreendemos ao tentar saber o futuro ou mesmo imaginar como ele será? Não tem jeito! A curiosidade sobre o que está por vir é humana e a ansiedade mais humana ainda. E tudo gira ao redor do tempo. O tempo que passou, o tempo de agora e o tempo desconhecido. E o mais difícil é lidar com esse último. 

Pois é! E de tanto querer que ele chegue, ele se aproxima, vira presente e você nem o nota com a devida importância que ele requer. Logo, logo, é só passado outra vez. Confuso, não é?! Concordo! Sempre achei essa história de passado, presente e futuro muito complicada, até mesmo na gramática.

Por isso, tento simplificar ao máximo. O que eu deixo no passado fica lá e eu não volto para buscar. No presente, eu tento viver da melhor forma e fazer as melhores escolhas. Nem sempre consigo, mas não fico com o “e se “ na cabeça. Agora, o futuro... esse sempre foi um problema.

Sempre gostei de controlar minhas coisas, minha vida, ter tudo planejado: até que comecei a lidar com os imprevistos da vida, queles que ocorrem indiferentes à nossa vontade. E como diz uma amiga: “não temos controle de nada”. Uns tombos depois, vi que ela tinha razão. E digo mais: a melhor forma de lidar com o futuro é deixar o passado ir embora para que o novo se aproxime.

Às vezes ficamos tão apegados a fatos e ideias e vivemos tudo isso tão intensamente que o que mais ansiamos por chegar nunca chega. Óbvio! Você não se permite enxergar. Sua cabeça ainda está olhando para trás e futuro ali, na sua frente, e você olhando para trás. 

Gosto muito de comparar essa ideia com uma onda. Sabe, quando você está no mar e começa a boiar e logo as ondas começam a te levar?! É preciso se deixar levar, se permitir surpreender. Qual a graça de saber tudo? Qual o propósito de saber exatamente quando tudo vai acontecer? Não temos poder sobre isso, então, se conforma e vai na fé.

É claro que você tem que dar uma ajudinha porque essa filosofia do “deixa a vida me levar” só é legal na música. Seu presente serve justamente pra isso: para você direcionar para onde vai seu futuro. É o máximo que você pode intervir. Plantar hoje e colher amanhã (é clichê, mas é verdade).

Seu passado serve pra você tirar as lições que farão você lidar bem com o presente e o futuro. Ele te moldou e transformou você no que é hoje. Dele você tem que trazer os ensinamentos, a maturidade, aquilo que te acrescenta. Deixa o que ficou no passado mesmo e nem volte para buscar. Deixa o passado ir embora de uma vez para que o futuro possa chegar.

Abaixo um trecho do filme "O curioso caso de Benjamin Button", que retrata bem o significado do passar do tempo.

Deseja ser um colaborador do Portal? Escreva para contato@artedeescrever.com.br e saiba como.

Comentários

Relacionadas

Publicidade

Facebook